Área de concentração e linhas de pesquisas

A área de concentração do Mestrado é em Acervos Públicos e Privados: Gerenciamento, Preservação, Acesso e Usos e dedica-se:

– à exploração e à produção de instrumentos teóricos e práticos voltados para o gerenciamento, preservação, difusão, acesso e uso do patrimônio documental material e imaterial, focalizando acervos bibliográficos, arquivísticos, museológicos e arquitetônicos;

– ao estudo da sociogênese dos acervos móveis e imóveis (edifícios e sítios que os abrigam) públicos e privados, as tipologias documentais, os dispositivos (ambientes, instrumentos, processos, métodos, tecnologias), em especial aqueles voltados à representação, à recuperação da informação e ao respectivo acesso, uso e apropriação cultural;

– aos estudos acerca da preservação dos diferentes espaços de memória e de seus acervos;

– aos processos de acesso, uso e apropriação social da informação contida nesses acervos, atendendo aos aspectos pedagógicos, conhecimentos teóricos, metodológicos e práticos acerca da leitura, compreensão, interpretação, confrontação e crítica de fontes históricas, sociológicas e estéticas.

O Mestrado Profissional é composto por duas linhas de pesquisa, que estão articuladas com os trabalhos técnicos e científicos e com as pesquisas científicas e acadêmicas desenvolvidas na FCRB. As disciplinas foram planejadas para aproveitar o conhecimento multidisciplinar produzido na instituição.

 

Linhas de pesquisa:

1 – Patrimônio documental: representação, gerenciamento e preservação de espaços de memória:

Trata da constituição, representação e gerenciamento do patrimônio documental (acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos) nas esferas micro e macrossocial, como mecanismos de identificação e de memória da sociedade, promotores da construção de valores históricos, culturais e científicos.

Abrange os instrumentos e processos contextualizados de representação da informação documentária e a análise da diversidade do universo documental e dos ambientes de memória, envolvendo questões relacionadas à preservação documental (documentos arquivísticos, bibliográficos e museológicos) e arquitetônica.

Trata também dos estudos sobre objetos e artefatos decorativos e aspectos da história urbana e da arquitetura. Aborda, ainda, a organização, gestão e preservação de diferentes coleções.

 

2 – Práticas críticas em acervos: difusão, acesso, uso e apropriação do patrimônio documental material e imaterial:

Tratam dos instrumentos teóricos e práticos voltados à difusão, acesso e uso do patrimônio documental material e imaterial. Abrangem, ainda, estudos acerca dos recursos e processos de acesso, uso e apropriação social da informação contida nos acervos.

Focalizam aspectos pedagógicos, conhecimentos teóricos, metodológicos e práticos acerca da leitura, compreensão, interpretação, confrontação e crítica de fontes históricas, sociológicas e estéticas.

Abordam a cultura escrita, as formas de circulação e a relação com a materialidade do impresso em seus diversos suportes. Incluem-se aí estudos conceituais e históricos que articulam a cultura no sentido antropológico com a construção da cidadania, inclusive por meio de políticas públicas, como as de cultura, de nacionalidade, de imigração, de direitos humanos, de gênero, de identidades, entre outras.

Empreendem-se estudos acerca de experiências de políticas públicas no Brasil, com ênfase na preservação da memória e do patrimônio, nos estudos constitucionais, nas relações entre direitos e memória e no papel da cultura e dos sujeitos sociais no mundo contemporâneo.